Marca Vacinar
Domingo, 20 de abril de 2014  
  PRINCIPAL
  A VACINAR
  - Empresa
  - Missão, Visão e Valores
  - Estrutura da Clínica
  - Funcionários
  SERVIÇOS PRESTADOS
  - A Vacinar Empresarial
  - A Vacinar Domiciliar
  - A Vacinar Escolar
  - A Vacinar Viajante
  SOBRE VACINAS
  CALENDÁRIOS
    - Vacinação do Prematuro
    - Vacinação da Criança
    - Vacinação do Adolescente
    - Vacinação da Mulher
    - Vacinação do Homem
    - A Vacina Combinada
    - Comentários
  CUIDADOS
    - Conservação das Vacinas
    - Contraindicações
    - Reações Adversas
  PERGUNTAS FRENQUENTES
    - Gripe
    - Hepatites virais
    - Doença pneumocócica
    - Varicela (Catapora)
    - Meningite
    - Coqueluche
    - Rotavirus
    - Rubéola
    - Febre Amarela
    - Dengue
  COMUNICAÇÃO
  - Notícias
  - Artigos
  - Links
  CENTRAL DE ATENDIMENTO
  - Fale Conosco
  - WEBMAIL
VACINAS - CUIDADOS - Reações Adversas

Todas as vacinas licenciadas atualmente são seguras e eficazes, mas podem provocar alguma reação estranha, a qual chamamos de “evento ou reação adversa”.

Estes eventos podem ser triviais e inconvenientes ou severos e preocupantes.

Por serem causados por componentes da própria vacina, na maioria das vezes são esperados, inevitáveis e mais comumente leves a moderados em intensidade, sem conseqüências permanentes e de curta duração: inflamação no local da aplicação, vermelhidão, febre, mal-estar.

Raramente podem ocorrem sérios eventos adversos provocando seqüelas permanentes ou ameaçadores à vida e, nesse caso, são imprevisíveis e inesperados. Reações de hipersensibilidade aos componentes de vacina são raras.

A ocorrência de alguma sintomatologia após vacinação não prova que a vacina causou os sinais e sintomas. Pode ser apenas uma coincidência com a manifestação clínica de alguma doença. Assim, embora possa ser difícil estabelecer a condição de causa e efeito da vacina com o efeito adverso, é importante o relato destes efeitos porque, em conjunto com outros relatos, pode fornecer pistas para uma reação adversa inesperada.

Eventos adversos inesperados ocorrendo logo após a aplicação de qualquer vacina, principalmente aqueles graves o suficiente para requerer cuidados médicos, devem ser comunicados e descritos detalhadamente, documentados e encaminhados aos órgãos governamentais de saúde.

Uma pessoa vacinada com vacina atenuada (Tríplice viral, Varicela, Rotavírus, Poliomielite) poderá apresentar sintomas leves da doença que se pretende evitar, após um tempo semelhante ao período de incubação (cerca de 10 dias). No caso da Varicela, por exemplo, a criança poderá experimentar forma branda da doença 7 à 10 dias após a vacinação.

O mesmo não ocorre quando do uso de vacinas inativadas (por exemplo, DTP, Hepatites, Pneumocócica, Meningocócica, Haemophilus) independentemente da condição imunológica do vacinado. Essas vacinas provocam reações nas primeiras 24 a 48 horas, na maioria das vezes sintomas locais (dor- rubor – edema), podendo ocorrer febre, mal-estar e outros sintomas gerais neste mesmo período. Os eventos adversos locais estão associados a algumas substâncias presentes nas vacinas inativadas (alumínio, por exemplo), que potencializam a resposta imune.

Vacinar faz bem!


Copyright © 2009
Fone: (092) 3584-3600 - Fone/Fax: (092) 3584-0302

Desenvolvido por Ugagogo.com.br